sábado, 6 de junho de 2009

Eu sou eu mesmo

É como diz o Wado, meu herói da nova geração de compositores:

Ficamos na fita bruta
Que algum filha-da-puta decupou
Não entramos na comédia
E é preciso fazer média com o maldito diretor
Dispensaram o contra regra
E é a banda quem carrega
O pesado monitor
E esta é a maior censura
Esta que não tem cura
Que nasce dentro do autor

É melhor ficar calado
É melhor virar de lado e
Desligar o gravador

Não entramos na novela
Nem precisa acender vela
Que o roteiro já fechou
Me disseram que é uma bosta
Mas que todo mundo gosta
Do mocinho sofredor

2 comentários:

maia disse...

completamente...

sarissima disse...

Muito bom, também curto pra caramba esse cara!

bjãooo